“Junho -O mês que abalou o Brasil”

images

O povo brasileiro é conhecido pelo “alto-astral”, passando sempre a impressão de um povo unido e feliz. Neste documentário, de facto é visível, sim a união, mas acima de tudo um povo descontente e a fazer-se ouvir. Tudo começou por uns meros R$0.20 a mais no passe para os meios de transporte públicos, mas a razão da luta rapidamente passou a ser por motivos políticos, preparativos para a copa mundial e a aprovação de alguns projetos. O documentário tem todo um fio condutor, apresentando as queixas e o desenrolar da revolta dia após dia. É bastante visível a brutalidade que consumiu a polícia.

Esta novo ambiente digital que promove a ação coletiva, levando a cabo a sua participação, mobilização e poder que criam uma nova forma de sociabilidade. Entramos numa era da velocidade, desde a mobilidade até à convergência das audiências, dos medias profissionais, das fontes de informação e dos novos gatekeepers. Criam-se conversações virais em torno destes protestos, sendo os utilizadores destes media sociais os principais amplificadores.

Ana Miguel Bernardo, 9888 ISMT

Anúncios

O mestre do Suspense

Hitchcock nasceu a 1899 em  Leytonstone (Inglaterra) e é conhecidos pelas suas capacidade  no mundo do Suspense. Seus pais eram metade ingleses e metade irlandeses, tinha dois irmão mais velhos e trabalhou nos negócios da família.

Interessou-se por cinema em 1915 quando trabalhou para Henley Telegraph and Cable Company começando assim a frequentar regularmente o cinema. Em 1920 entrou na indústria cinematográfica e conheceu Alma Reville, no entanto estes pouco se falavam até 1923. Em 1923 o director de “Always Tell Your Wife” adoeceu, Hitchcock e Reville foram nomeados para acabarem o filme, começando assim  a conviver. Em 1925 dirigiu o filme “The Pleasure Garden”, uma produção alemã/britânica. Já em 1927 Hitchcock fez o seu primeiro filme “oficial” chamado de “O inquilino sinistro”. Neste mesmo ano, a 2 de Dezembro, Hitchcock e Alma Reville casam tendo a sua primeira filha, Patricia Hitchcock, em 7 de Julho de 1928.

Na Grã-Bretanha fez inúmeros filmes de sucesso entre eles “Desaparecida!” (1938) e “A Pousada da Jamaica” (1939).

Em 1940 mudou-se para Hollywood com a família e realizou outros inúmeros filmes, como “Rebecca” (1940), “Sabotagem” (1942), “Psico” (1960), “Intriga em Família” (1976), etc.

Em 7 de março de 1979, Hitchcock recebeu o “Prêmio AFI Life” onde referiu a famosa frase:

“I beg permission to mention by name only four people who have given me the most affection, appreciation, and encouragement, and constant collaboration. The first of the four is a film editor, the second is a scriptwriter, the third is the mother of my daughter Pat, and the fourth is as fine a cook as ever performed miracles in a domestic kitchen and their names are Alma Reville.”

Hitchcock começou a ficar doente dos rins e com anginas, no entanto escreveu um filme com David Freeman, no entanto o filme nunca se chegou a realizar. (Este foi publicado por Freeman apôs a morte de Hitchcock)

Em 1979 foi nomeado cavaleiro, Sir Alfred Hitchcock.

No dia 29 de abril de 1980, 09h17, morreu durante o seu sono devido à insuficiência renal.

Alfred Hitchcock

Alfred-Hitchcock_1963018b.jpg (620×388)


Biografia de Hitchcock

Imagens de Hitchcock


Irene Caiado Nº10206

Tratamento da Imagem Digital

Design de Comunicação ISMT 2014/2015

Sebastião Salgado nasceu nas Minas Gerais, Brasil a 8 de Fevereiro de 1944. Formou-se em Economia na Universidade Federal do Espírito Santo. Numa das suas viagens à África, em trabalho para a Organização Internacional do Café, tomou o gosto pela fotografia. Em 1973 tornou-se foto-jornalista. Pelo seu percurso foi publicando livros como Other Americas, Sahel: L”Homme en Detresse, Trabalhadores, Terra, entre outros.

Além dos livros, Sebastião Salgado ganhou ainda variados prémios relacionados com o seu trabalho, como por exemplo Prêmio Príncipe de Asturias das Artes (1998), Prêmio World Press Photo, Medalha de prata Art Directors Oub nos Estados Unidos,  Alfred Eisenstaedt Award pela Magazine Photography, entre outros.

Sebastião Salgado é considerado pelo seu excelente trabalho como o melhor fotografo documental da actualidade.

Algumas das suas belas fotografias:

sebastiao-salgado-serra-pelada-3

Sebastião Salgado

Prémios e Livros de Sebastião Salgado


Irene Caiado Nº10206 Tratamento da Imagem Digital

Design de Comunicação ISMT 2015