Técnicas de Fotografia

A Relação entre Abertura do Diafragma, Velocidade do Obturador e Iso

Para esclarecer melhor esses conceitos, nada melhor do que exemplificar uma possível situação adversa, como, por exemplo, fotografar um espetáculo em uma sala de teatro. Para captar o movimento das pessoas, é necessário uma alta velocidade do obturador (1/90) para que a foto não fique borrada, o que, consequentemente, provocará em uma menor entrada de luz. Por isso, é necessário abrir um pouco mais o diafragma (f/3,5), que resulta em uma menor profundidade de campo. Nesse caso o ISO deve ser elevado, aproximadamente 1600 ou 3200, permitindo a entrada de uma grande quantidade de luz e mantendo, assim, a qualidade de sua foto. Agora, vamos explicar as funções de cada elemento separadamente.

Abertura do Diafragma

A Abertura de uma câmera é controlada pelo diafragma e tem a função de restringir o diâmetro da trajetória da luz que irá atravessar um plano, em outras palavras, ela controla a quantidade de luz que chega ao filme, nas câmeras analógicas ou ao CCD, nas câmeras digitais.

A Abertura do Diafragma funciona de forma similar à pupila do olho humano, de modo que, se o diafragma estiver totalmente aberto a entrada de luz é intensa, indicado para fotografias em lugares escuros. Por outro lado, quando o diafragma está totalmente fechado a entrada de luz é bem pequena, própria para fotografar em lugares com muita luminosidade. Além disso, essa função também regula a quantidade de luz que chega ao plano de imagem prevenindo a saturação do detector ou causando a sobre-exposição do filme.

Essa abertura é medida pela unidade de medida “f” e seguem uma sequência padrão que se inicia em 1, 1.4, 2, 2.8, 4, 5.6, 8, 11, 16, 22, 22, 32. O maior número representa a metade da quantidade de luz recebida pelo número anterior. Assim, quanto menor for o valor do f, maior será a abertura do diafragma e quanto maior for o valor do f, menor será a abertura.

Há também a possibilidade de focar algo específico, ou seja, colocar em primeiro plano, e desfocar o resto, isto é, colocar em segundo plano; ou colocar todo os elementos em foco, através da abertura do diafragma. Para o primeiro caso, com menor distância focal, usamos uma abertura maior. Já para o caso de colocar todo os elementos em foco, usamos uma abertura menor. Confira os exemplos de foco e desfoque:

João Simões

9963

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s